Conhecendo a Biblioteca Pública de Amsterdã (OBA)

Resolvi escrever alguns posts sobre as bibliotecas que visitei na minha última passagem pela Europa, começando pela OBA (Openbare Bibliotheek Amsterdam). Nessa viagem, incluí no roteiro visitas a bibliotecas em quase todas as cidades pelas quais passei (Amsterdã, Londres, Liverpool, Berlim e Paris). Posso afirmar, sem medo de errar, que todas são lugares sensacionais e que, além de ótimos livros na estante, têm muitos mais a oferecer.

Biblioteca de Amsterdam. Imagem cedida por @dani_e_basta
Por que visitar a Openbare Bibliotheek?

Antes de viajar, durante aquelas conversas para pedir dicas aos amigos, alguém me falou com entusiasmo da Biblioteca Pública Central de Amsterdã. Então, lá foi ela para o caderninho…. e de lá, para o roteiro.

Um dia antes de ir, dei uma olhadinha em blogs nos quais os escritores descreviam visitas ao local e, de acordo com os textos que li, um dos pontos altos era a visão privilegiada que se tem do terraço, localizado no sétimo andar. Ver uma parte de Amsterdam lá de cima é realmente muito legal. A cidade é bastante plana e são raros os lugares com acesso gratuito que oferecem uma vista exuberante como aquela.

Vista do terraço, localizado no sétimo andar da biblioteca
Vista do terraço, localizado no sétimo andar da biblioteca

A biblioteca tem uma bela e moderna arquitetura, muita luz natural, lugares aconchegantes para leitura, vários computadores, um andar inteiro dedicado às crianças, cabines de estudo individuais e coletivas, um espaço multimídia (com CDs, DVDs e Games), um café, um restaurante (que não estava funcionando quando fui), um teatro e até uma rádio FM. O acesso ao wifi é gratuito para membros e dos visitantes é cobrada uma taxa de €1 a cada 30 minutos de uso.

Não é a toa que no site institucional  ela é apresentada como um Centro Cultural, cujo objetivo é promover o livre fluxo de informações dentro da comunidade de Amsterdã (basta uma visita virtual ou um simples acesso à agenda de atividades e eventos para comprovar).

Chegando à Biblioteca

Saindo da Estação Central pela porta principal, vire a esquerda e siga sempre em frente pela Oosterdokskade. Você pode caminhar pela calçada ou margeando o rio. Depois de uma agradável caminhada, que leva menos de 10 minutos (com pausa para fotos), você chegará à biblioteca. O prédio, construído em 2007, teve o  projeto desenvolvido pelo premiado arquiteto Jo Coehen.

A visita

Diferentemente de outras bibliotecas, o visitante não é revistado na entrada e  pode carregar consigo todo o seu material.

No subsolo, funciona a sessão infantil: um lugar fantástico, onde a gente volta a ser criança. Além de estantes repletas de lindos livrinhos, há espaços para leitura, computadores com bancadas e cadeiras adaptadas aos pequenos, lugares para brincar e a famosa casa dos ratinhos.

Sessão infantil da biblioteca

No térreo ficam a recepção, um café e o espaço multimídia. À medida que vamos subindo, encontramos sessões dedicadas às mais diversas áreas do conhecimento, equipadas com computadores disponíveis para pesquisa e espaços aconchegantes para leitura.

Salas de estudo individuais

Há também lugares para descanso, salas de estudo individuais e coletivas e uma sessão de periódicos com jornais e revistas de vários lugares do mundo. Próximo às muitas janelas do edifício, estão distribuídas cadeiras e sofás de onde os usuários e visitantes podem desfrutar de lindas vistas enquanto leem ou simplesmente descansam.

Atenção! Esta postagem é sobre a Biblioteca Central, que fica localizada na Oosterdokskade… há outras vinte e cinco “OBAs”  espalhadas pela cidade. É isso mesmo, os holandeses levam o  acesso ao conhecimento e à cultura muito a sério.

Quer mais?

Ao acessar o site da OBA, descobri um projeto chamado OBA StudyShare  que promete auxiliar na concentração para os estudos e no aumento da produtividade pessoal, através da aplicação de mecanismos de gestão do tempo. 

A biblioteca oferece uma sala compartilhada, com lugares individuais, onde períodos de estudo ou trabalho são intercalados com intervalos de descanso, ambos com duração pré-determinada e controlados por um supervisor. Os interessados devem inscrever-se na recepção, ocasião em que se comprometem a cumprir o tempo de estudo/trabalho estabelecido, que pode ser matutino e/ou vespertino.  Ah! E os celulares devem ser desligados ou  entregues ao supervisor. 

O que dizem outros blogs…

Deixo aqui uma listinha dos blogs que visitei… alguns antes e outros depois da visita à OBA. Eles têm belas fotos e descrevem muitos dos  lugares pelos quais passei e, outros que  infelizmente não vi, como o restaurante (que estava fechado) e a casinha dos ratinhos – acho que fiquei tão deslumbrada com as outras atrações do espaço infantil que acabei passando por ela e não enxerguei.

Ducs Amsterdam

Conexão Amsterdam

Meus destinos imperdíveis

Amsterdam Home

Caso você queira assistir a um vídeo bem bacana, no Canal Ducs Amsterdam, o Daniel e a Carla mostram um passeio que fizeram até o local acompanhados dos filhos.

Serviço
A biblioteca funciona todos os dias das 10h às 22h (exceto em alguns feriados).

Endereço: Oosterdokskade 143, 1011 DL Amsterdam

Viagem realizada entre 20 e 23 de abril de 2018.

 

4 Replies to “Conhecendo a Biblioteca Pública de Amsterdã (OBA)

  1. Que encanto seu blog, parece que viajei junto com vc,lendo suas postagens consegui imaginar cada local que vc esteve.Parabėns.

  2. Oi Jane. Foi uma delícia revisitar essa biblioteca tão especial através do teu texto. Obrigado pela viagem 🙂 Abraços!

    1. Oi Leandro, essa linda biblioteca merece muitos textos e elogios. Espero voltar a Amsterdam para ter mais tempo de aproveitar tudo o que ela oferece. Obrigada pela indicação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *